Empresa inicialmente fez um projeto piloto em Recife e depois ampliou para seu maior centro de distribuição, no interior de SP, onde espera chegar a 20% de aumento de produtividade na separação de produtos

Completando 50 anos de história em 2019, a Aurora Alimentos é uma cooperativa formada por 11 filiais, com matriz em Chapecó, em Santa Catarina. A empresa, que trabalha com mais de 700 produtos, que vão de suínos e aves aos lácteos, espera crescer 20% no ano que vem e assim alcançar um faturamento de R$12 bilhões. E para conseguir organizar e otimizar a separação desses itens para supermercados, varejistas e atacadistas de diferentes portes a companhia adotou a solução de voz da Seal Sistemas. A solução faz a coleta de dados por comando de voz, dando muito mais conforto e praticidade aos funcionários, além de minimizar erros na catalogação e separação de produtos, contribuindo significativamente para a produtividade.

Em julho desse ano, a Aurora inaugurou o Centro de Distribuição de Arujá, o maior dentre os 23 CDs espalhados no país, e o responsável pelo abastecimento de São Paulo e região. “Como se trata do maior e mais novo centro de distribuição, decidimos implementar as melhores tecnologias disponíveis para otimizar a produtividade dos colaboradores antes da inauguração. Hoje, 100% dos funcionários responsáveis pela separação dos produtos já utilizam a solução de voz da Seal Sistemas”, conta Vanduir Borscheid, gerente de centro de distribuição da Aurora Alimentos.

Antes do processo de implementação da solução de voz nesse CD, houve uma análise feita pela própria Seal Sistemas para entender as necessidades do cliente. “Visitamos a estrutura da Aurora para analisar todo processo que era feito pelos colaboradores usando os coletores de dados, tecnologia usada anteriormente e ainda adotada em outros centros. Focamos principalmente nos movimentos feitos por cada um da equipe: quantas vezes cada funcionário teve que olhar o produto, bipar, digitar um código, por exemplo, e cada movimento periférico antes de concluir a separação. Com isso, conseguimos estruturar a quantidade necessária de equipamentos de voz a serem implementadas, número de colaboradores nessa tarefa, dentre outras considerações”, afirma Ruy Castro, Diretor Comercial da Seal Sistemas.

Além desse mapeamento, a Aurora implementou a solução de voz no Centro de Distribuição de Santo Agostinho, em Recife, que tem uma operação menor que o de Arujá, para a realização de um projeto piloto. “Iniciamos em Santo Agostinho com 15 funcionários usando a solução de voz. Hoje, em menos de um ano de uso, conseguimos otimizar toda a função de separação para apenas 10 colaboradores. Ou seja, conseguimos aperfeiçoar a atividade em 33%”, diz Borscheid.

Mesmo com apenas dois CDs, Arujá e Santo Agostinho, utilizando a solução de voz e por pouco tempo, o aumento de produtividade já representou uma melhoria significativa no processo. Hoje, em Arujá, são separadas 239 caixas por hora homem. Em Campinas, que ainda usa coletores de dados, são separadas 206 caixas por hora homem. Com isso, a melhora já está em 16%. A perspectiva da Aurora é que, a curto prazo, chegue-se a 20%. “Como os olhos e mãos livres, o colaborador consegue focar toda a sua atenção na atividade e separação que está fazendo. Com isso, os colaboradores conseguem ser mais ágeis e assertivos”, conta Wagner Bernardes, CEO da Seal Sistemas.

No caso da Aurora, que conta com uma gama de produtos refrigerados, conseguir agilizar o processo de separação é tarefa imprescindível. “A cada 1h40min de trabalho, o funcionário tem que fazer 20 min de descanso. Chamamos isso de pausa térmica, justamente porque nossos CDs também são refrigerados. E esses 20 minutos geram perdas de produtividade. Com o aumento da agilidade trazida pela solução de voz, conseguimos minimizar isso”, comemora o gerente da Aurora.

Fora isso, redução nos gastos com quebras e trocas de equipamentos, acompanhamento mais distante do líder da equipe e treinamento simples e rápido são outras vantagens que a adoção do voice picking trouxe para a realidade da Aurora. “Em questão de treinamento com nossos colabores, a redução de tempo é inacreditável. Nos Centro de Distribuição que usam coletores, nós precisamos de aproximadamente uma semana para capacitar nossos funcionários a manusearem e concluírem as atividades de maneira adequada. Com a voz, em apenas 3 horas conseguimos finalizar a explicação e iniciar o uso”, reforça Borscheid. “Além de ser uma solução mais intuitiva para o usuário, foi possível capacitar a equipe de forma rápida porque a Aurora é uma empresa que tem um grau de maturidade alto, gosta e preza pelo uso de tecnologia, os lideres entendem bem como a ferramenta funciona, conseguem passar o conteúdo didaticamente para a equipe e o processo logístico da empresa é bem redondo”, completa Bernardes.

Integração com WMS

Outra parte importante na atividade logística da Aurora e que tem participação no êxito da solução de voz é a integração com o WMS, sistema de gerenciamento de armazém em português, usado na empresa, da Reply. “Como eles já eram clientes Reply antes mesmo de adotarem o nosso voice picking e entendemos bem da solução que eles oferecem, a sinergia entre ambas tecnologias foi imediata. Uma complementa a outra”, afirma Castro.

“Toda a integração do WMS com a solução de voz também foi testada previamente em Santo Agostinho, que tem uma operação semelhante à de Arujá, mas numa escala menor. Nosso sistema integra nativamente as componentes tecnológicas para o controle dos terminais de voz sem precisar de um software adicional. Isso reduz bastante o tempo de implementação e aumenta a flexibilidade nos processos suportados”, conta Francisco Yuri Perra, Senior Manager da Reply para América Latina.

O WMS é o software que detém todas as informações em tempo real sobre o estoque dos centros de distribuições, datas de validade, rastreabilidade dos produtos, características específicas de cada item, dentre outras. É o coração de todo o processo logística de uma empresa.

“Como trabalhamos com muitos refrigerados, nosso trabalho precisa ser assertivo, ágil e o mais econômico possível. Usando a solução de voz da Seal integrado ao sistema da Reply conseguimos melhorar ainda mais isso. Além disso, como trabalhamos com mais de 20 mil pontos de venda (no geral), nossos pedidos, na maioria das vezes, são bastante pulverizados”, relata Vanduir.

O prazo de validade é um ponto extremamente importante nessa cadeia. “Cada produto sai da fábrica, chega no centro de distribuição e depois é direcionado ao varejista. Todo esse processo tem que ser rápido para que chegue no supermercado com tempo suficiente para que o consumidor final possa compra-lo”, reforça Borscheid.

“Pensando na venda para o varejista, o preço também pode variar de acordo com o ‘tempo de vida’ do item. Se o varejista compra da Aurora um produto com 30 dias de vencimento, não podemos entregar o mesmo produto com 60 dias de vencimento para não haver uma perda financeira. O shelf live de cada item é requisito importante na precificação e retorno financeiro de toda cadeia. Mas é claro que é possível flexibilizar, principalmente se, nesse caso, pegar um produto com 40 dias de vencimento significar um ganho operacional no processo como um todo, por exemplo. Chamamos isso de data de equivalência. Todos esses dados ficam guardado na solução de gerenciamento de estoque”, conta Perra.

Esse sistema também permite personalizar as informações de acordo com a demanda e estratégias comerciais da Aurora. “O fato que a interação com os equipamentos de voz seja inteiramente controlada pelo WM entrega uma grande flexibilidade nas mãos dos usuários da Aurora que, agindo apenas nas parametrizações do sistema, podem redesenhar seus processos conforme a necessidade da operação”, finaliza o Senior Manager da Reply.